25 de ago de 2010

Eu e a outra

Moça diante do espelho - Picasso



        O que eu tenho de melhor eu não guardo, compartilho. Amor pelas pessoas, amizade sincera, carinho gratuito, abraço apertado, olhar compreensivo, sorriso aberto.
        O que posso dar, distribuo sem economia: palavra doce, ombro amigo, lágrima solidária, companhia alegre... ou triste, mas presente.
        Defeitos, tenho muitos... Uns que sei, outros que nem sei, mas todos esses eu escondo. E faço uma força danada!  Pra que mostrar, ficar alardeando aos quatro cantos o lado B? O mundo já está cheio de gente que estampa seu lado pior em outdoors mentindo, trapaceando, traindo a confiança, sendo grosseiro, insensível, intolerante, preconceituoso, pisando em cima, machucando, ignorando, olhando somente para o seu umbigo.
        Se há que mostrá-lo, prefiro que seja a mim mesma, em frente ao espelho, face a face, apresentando uma, à outra que não é perfeita.
        E assim, neste exercício de conhecimento e reconhecimento, ficamos as duas, cara a cara... uma sem máscara, a outra sem vaidade. Nesse momento, percebo que é a mistura das duas que me completa... e me torno uma pessoa melhor... todo dia... diante do espelho.

Um comentário:

  1. Uma boa estratégia. Pois não é o equilíbrio que está em causa?

    Beijo :)

    ResponderExcluir